Gurdjieff

Gurdjieff
Quem é Gurdjieff?

quinta-feira, junho 04, 2009

História Oculta da Humanidade - Idade Moderna (De John Dee à Aurora Dourada - Golden Dawn - ao Novo AEON)

John Dee e Edward Kelley - auxílio á Rainha da Inglaterra e criação do "British Empire", o Grande Império Britânico. Derrota da forma como Felipe II encarava o catolicismo genuíno, maculada pela longa luta contra os árabes e libertação da Espanha e Portugal, infelizmente manifesta na criação de sua "invencível" armada - aniquilada pela evocação dos anjos enoquianos pelo Sr. John Dee que apelaram aos poderes das quatro torres - e criação das bases do futuro estado democrático na Europa e do moderno capitalismo.
Manifestos Rosa-Cruzes - Alemanha. Surgimento do luteranismo. Os príncipes se engalfinham pelo poder político, alguns aliados a Lutero, outros ao Papa. Em meio ao luto por milhões de vítimas inocentes ressurge a Rosa Cruz e Christian Rosenkreuz. Jacob Böehme e os rosa-cruzes e verdadeiros teósofos alemães reencarnam.
Vésperas da Revolução Francesa - Os Grandes Mestres do Mundo Oculto, a Hierarquia Oculta que governa o mundo determina a vinda à terra, especialmente a Europa, sob a forma do Conde de Saint Gérmain e o ser inferior a ele na luz, mas não em papel, Cagliostro. Preparação para os grandes eventos que se sucederam à revolução francesa, a ascensão de Bonaparte e sua inclinação ditada pelos mestres em direção ao hermetismo egípcio e a decifração de sua escrita, os hieroglifos. Surgimento do Adepto Champollion.
Inglaterra, sec. XIX - Auge da Revolução Industrial. Surgimento de movimentos satânicos e materialistas na Inglaterra e continente, em particular o socialismo fabiano e a social-democracia, além do anarquismo bakunista assassino - com a mediação exercida pelo grande Richard Wagner na Alemanha, como contraponto místico-cultural à barbárie que brotava naquele período. Nestes anos os mestres e adeptos ocultos preparam homens e mulheres que resgatariam as velhas tradições herméticas em uma nova ordem que viria a corrigir e apeiçoar a maçonaria teórica e operativa: a "Golden Dawn" ou "Aurora Dourada. Seus grandes expoentes são Wescott, Mathers e Waite.
Ainda no século XIX, Helena Petrovna Blavatsky, acionada pelos grandes Mestres ou Mahatmas do Ocidente e Oriente é instada a interpretar o Livro de Dzian - tentativa antes realizada por Eliphás Lévy ao ter acesso ao Sépher Dzeûnita. Este, cedendo aos caprichos da juventude perdeu suas faculdades ao tentar métodos equivocados de evocação que o mergulharam em profunda melancolia. (a célebre operação  dirigida ao suposto fantasma de Apolônio de Tyana). Publicação da Doutrina Secreta e Ìsis sem Véu, erigindo-se uma ponte para a união entre Ocidente e Oriente e fundação da moderna Índia através da Sociedade Teosófica em Adyar.
Século XX - A Luz infinita ganha manifestação no grande Mestre Gurdjieff (João em carne na ilha de Patmos) e seus discípulos. Frater Perdurabo (Therion) anuncia o advento do AEON de HORUS e se afirma a reencarnação de Edward Kelley (o que em si traduz a dualidade do período), aproximando-se o desfecho do ciclo histórico ditado pela hierarquia oculta do mundo.

5 comentários:

joh disse...

Caro leo
talvez minha capacidade de interpretação esteja um pouco avariada, mas não entendi seu ponto-de-vista neste post.
"GRANDE OBRA"? Do que você está falando especificamente?
Por exemplo, você realmente acredita que a posição do "sumo pontífice" contra o uso da camisinha, se justifica pelo argumento da "oposição ... à luxúria, à perdição, ao engano, ... e ao desprezo à instituição do casamento" ?

até!

Leo Frobenius disse...

Na verdade é um ponto de vista bem particular da minha parte. Ninguém se assustaria se um grande líder islâmico ou então o Dalai Lama ou qualquer autoridade védica condenasse as mesmas coisas. Se um Padre da Igreja de Roma, o Papa, condena as mesmas coisas que os demais líderes cristãos (sejam os ortodoxos de qualquer matiz ou protestantes) é logo condenado e alvo de vitupérios. Não creio que a religião deva condescender com as paixões mundanas e as opininões midiáticas e conjunturais. Seu papel é preservar o dogma e não há qualquer problema em se ter "dogmas" como verdades irrefutáveis. Muito pior é o relativismo moderno que a tudo aceita e tenta abrigar. Por que o sexo desenfreado, eu diria...

Taiguara Villela disse...

1)"Manifestos Rosa-Cruzes" foram fraudados.
2)HPB, Blavatsky morreu no sec. XIX
3)Crowley se dizia encarnação do charlatão Eliphas Levi

enfim este site me fez perder tempo, a internet é mesmo sem tratamento de informação e as vezes nos tira tempo por nada. lamentável!

Anônimo disse...

Taiguara. Este não é um ambiente "acadêmico" nem "científico" então fique à vontade no sentido de procurar seu próprio meio. Leia-se "século XIX" onde falo de Blavatsky.Èliphas Levi não é charlatão em minha opinião mas respeito seu direito a afirmar o que quiser. Quanto ao site, existem milhões deles na internet e um bocado é bem melhor que este. Lamento tê-lo feito perder seu precioso tempo.Sinta-se mais uma vez à vontade para lê-los.
Abraços,
Leo

C. Baptista disse...

Ademais Sr. Taiguara, sou grato pela oportunidade que me deu de revisar o "post" corrigindo o erro relacionado a HPB, acrescentando a descrição do episódio envolvendo Apolônio e atenuando qualquer distorção positiva da imagem de Crowley. OBRIGADO!!!