Gurdjieff

Gurdjieff
Quem é Gurdjieff?

quarta-feira, agosto 19, 2009

Mudanças

Deixei de escrever no blog há mais de um mês em virtude de mudança de residência. Após uma dolorosa separação - elas sempre são doídas - vendi um apartamento em um processo penoso que se arrastou por dois meses e me preparava para efetuar uma nova compra quando o "negócio gorou". Queria abandonar o mais rápido possível a antiga residência em Vila Laura e após comparar os preços e sondar amigos decidi alugar um guarda-móveis em Águas Claras a preços módicos, incluso o custo de transporte para o depósito. Nesse meio tempo - para ter um pouco de paz de espírito e estar próximo do mar (sou de peixes, Júpiter e Urano) - tomei a resolução íntima de alugar um apartamento em temporada na Barra, bem defronte ao restaurante Barravento e ao mar,a um preço conveniente para baixa estação e que inclui o condomínio e as demais despesaas. Não só posso sair daqui quando encontrar uma nova morada definitiva - aqui ou em outro município da Bahia, a depender das circunstâncias futuras - mas ficarei perto da praia da barra e do calçadão onde posso caminhar tranquilamente à tardinha ou pela manhã até o farol ou o Porto da Barra.
O mais inquietante nesta eventualiade de trocar de endereço é a percepção do quanto a identificação - ou "apego" para quem prefere a consagrada terminologia budista - se manifesta em momentos em que temos de chacoalhar o esqueleto e nos movimentar. Entra em ação e Lei Cósmica da Oitava que tende a contrariar toda ação em sentido positivo e nos desviar da meta, jogando-nos na indecisão e no comodismo. Ao mesmo tempo perdemos um tempo precioso para julgar do que podemos nos livrar, o que não mais nos interessa e nos será útil. Esforçamo-nos para encontrar justificativas interiores para manter pilhas de "papers" inúteis que jamais leremos, anais insossos e vazios de Congressos "Científicos" ou revistas que nunca mais compulsaremos porém algo que provém da nossa mecanicidade insiste em dizer que tudo aquilo que poderá ser proveitoso um dia.
Com todo o sofrimento que implica e por mais que nos atordoe qualquer processo forçado de mudança representa uma valiosa lição espiritual rica em ensinamentos sobre o quanto nos desgastamos com o bobo apego às coisas materiais e ao hábito de remoer velhas impressões do passado. Portanto, mudanças sempre são bem vindas sim!

4 comentários:

Sassá Luz disse...

Sinto muito! É hora de parada para rever tudo... Luz Divina siga você nesta nova trajetória. Abraços

Leo Frobenius disse...

É isso Sassá. È a vida em que nada é estável mesmo, obrigado.

Norma Villares disse...

Sinto muito! A vida vira de ponta a cabeça, de vez em quando. É hora de parar revisão, è hora de olhar dentro de si mesmo. Se não conseguir agora... tente ir ... e depois volte a procurar por você mesmo. Quem sabe você encontre a si mesmo, noutro estado consciencial. Tudo tem seu tempo para curar, nutrir, proteger e transmutar. " Muda-se de camisa todos os dias, mas demora uma existência para mudar de coração" Philon de Alexandria. Sinto muito. Sublimes abraços

Anônimo disse...

Muito boa essa recordação Norma! Obrigado. A vida é feita de mudanças mesmo, não tem jeito.